Você está aqui: Página Inicial > Notícias > BOLETIM Nº 04 - Os impactos da Greve na UNILA
conteúdo

Institucional

BOLETIM Nº 04 - Os impactos da Greve na UNILA

Com o objetivo de manter informada a sua comunidade acadêmica durante o período de greve, a UNILA publica o quarto informe sobre funcionamento e deliberações da gestão para manutenção do atendimento mínimo da instituição
publicado: 14/05/2024 16h10, última modificação: 14/05/2024 16h29

Considerando a essencialidade da matrícula discente, tanto de ingressantes quanto de veteranos, a reitoria vem fazendo esforços para que as matrículas sejam realizadas.

É importante citar que a sua não realização gera dano e prejuízo irreparáveis e imediatos à comunidade discente. A não efetivação plena das matrículas no sistema tem por consequência a não emissão de documentos que comprovem o vínculo do estudante como matriculado, impedindo acesso a programas e auxílios tanto internos quanto externos à UNILA, como por exemplo o passe livre, a emissão de documentos junto a PF, entre outros já amplamente divulgados.

De parte da reitoria, foram cumpridas as etapas de criação dos componentes curriculares, disponibilização de matrículas online para veteranos e a matrícula compulsória dos estudantes ingressantes, com isso foi assegurado o ingresso de aproximadamente mil novos estudantes na Universidade. Porém não foi possível a realização da etapa final de processamento das matrículas dos veteranos, até o presente momento. 

Tal processamento é realizado pela área técnica da TI - Tecnologia da Informação, por meio de métodos específicos e não via funcionalidades do sistema SIGAA. Com isso, cerca de 3000 estudantes correm o risco de não serem matriculados.

A matrícula online dos discentes veteranos ocorreu no período de 09 a 12/maio, faltando essa etapa final de processamento, que estava prevista para ocorrer em 13/maio. Sem essa última etapa a matrícula dos veteranos não pode ser consolidada. 

A gestão da UNILA, conforme esclarecido em informes anteriores, compreende que a solicitação de todas as etapas que envolvem a realização das matrículas deve ser considerada como atividade essencial, pois o não-atendimento da mesma decorre em prejuízos irreparáveis para a comunidade acadêmica e para a instituição. Diante do impasse, a gestão segue buscando soluções para minimizar o impacto sobre o pagamento de auxílios estudantis a partir do mês de junho.