Você está aqui: Página Inicial > Secretaria de Comunicação Social - SECOM > Multimídia > Mirante > Dia Nacional da Consciência Negra
conteúdo

Institucional

Dia Nacional da Consciência Negra

Conteúdo para reflexão neste Dia Nacional da Consciência Negra. A referência foi Lélia Gonzalez, A categoria político-cultural de amefricanidade, 1988.
publicado: 20/11/2023 10h00, última modificação: 30/01/2024 09h47

No Dia Nacional da Consciência Negra, é necessário refletir sobre a importância desta data ser um marco para a sociedade repensar sua atuação frente ao racismo estrutural e a todas as injustiças a que submete a população negra.

Mesmo com todas as transformações promovidas pelas ações afirmativas, conquistadas através de um longo processo de lutas do movimento negro, e implementadas nas universidades públicas brasileiras nos últimos anos, sabe-se que há muito o que se caminhar para alcançar maior justiça social, e para que a cor da pele não determine formas de tratamento e acesso às oportunidades.

Criada dois anos antes da implantação da Lei de Cotas, a UNILA pode ser considerada parte dessa luta e, ela própria, parte da concretização dessa política de democratização do acesso ao ensino superior. Com o diferencial de ser uma universidade pública da integração e soberania do povo latino-americano, é inerente a toda a sua estrutura o compromisso de tomá-lo em sua diversidade. Principalmente quando consideramos a concepção histórica com que a categoria “latino-americano” foi sendo reivindicada dentro das proposições anti-imperialistas e anticoloniais no mundo, pela resistência do povo preto e indígena no enfrentamento a séculos de opressão no território americano.

A intelectual negra Lélia Gonzalez, em 1988, elaborou um termo fundamental para pensarmos a construção identitária dos povos negros nas Américas, incorporando as dinâmicas histórico-culturais sem se limitar à condição geográfica ou sem perder o referencial afrocentrado, denominado por “amefricanidade”. E é nesse sentido que a UNILA invoca, neste dia 20 de novembro, a compreensão política de América Latina que a envolve desde a sua implantação, e que, no conjunto dos esforços acadêmicos e administrativos, direciona e avança na instituição, para garantir o acesso e a permanência mais plural ao ensino superior, tomando como central na sua missão, as comunidades afro-americanas e indígenas.

Referência: Lélia Gonzalez, A categoria político-cultural de amefricanidade, 1988.

Conteúdo publicado no Facebook e Instagram da UNILA em 20 de novembro de 2023.

registrado em: