Você está aqui: Página Inicial > Notícias > SEUNI oportuniza socialização de conhecimento e resultados de projetos
conteúdo

Extensão

SEUNI oportuniza socialização de conhecimento e resultados de projetos

Atividade faz parte da 1ª Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNILA (SIEPE)
publicado: 19/10/2018 13h04, última modificação: 17/01/2019 17h57

Durante a 1ª SIEPE, os trabalhos de extensão e pesquisa foram apresentados em sessões conjuntasO Seminário de Extensão Universitária da UNILA (SEUNI) chegou à sua sexta edição como um espaço de diálogo e socialização de conhecimento, por meio de práticas extensionistas, visando fortalecer o caráter democrático e participativo do ambiente universitário com a sociedade. O SEUNI é um dos eventos que compõem a 1ª Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE) e, para reforçar o conceito de indissociabilidade, os trabalhos de extensão e pesquisa foram apresentados em sessões conjuntas.

Na quarta-feira (17), houve a apresentação oral de 82 ações de extensão. Já na quinta (18), o SEUNI contou com a exposição e apresentação de 73 trabalhos em formato de pôster. Além disso, foram realizadas cinco oficinas: Pequenas Ações Salvam Vidas, Herbário EVB Itinerante, Músicas de América Latina, Danzas de América Latina e Coral TodoCanto.

“Sabemos que a docência e o conhecimento têm a indissociabilidade de ensino, pesquisa e extensão e, por isso, a Semana Integrada é tão importante. Ela possibilita que as três áreas se consolidem juntas. E com certeza esse laço, esse compromisso entre Universidade e comunidade, não se desfaz mais”, afirma a pró-reitora de Extensão, Maria Eta Vieira.

Ações de extensão

Íris apresentou a ação de extensão que visa encontrar pessoas interessadas em adotar animais abandonadosUm dos 155 trabalhos que fizeram parte do SEUNI foi apresentado por uma estudante de Arquitetura e Urbanismo, Íris Takashima. Ela é integrante do projeto de extensão intitulado “Abane o rabo”, que busca auxiliar protetores, ONGs e voluntários a encontrar pessoas interessadas em adotar animais abandonados. “Criamos uma página para fazer a divulgação e distribuímos panfletos em locais que vendem ração. Além disso, criamos adesivos com as fotos dos animais e colamos nos sacos de ração”, explica Íris. “Após essas ações, percebemos um aumento no número de adoções. Em vez de nós entrarmos em contato com as pessoas para fazer a divulgação na página, elas é que nos procuram”, completa a estudante.

Já o projeto de extensão apresentado pelo discente Carlson Niculau, de Engenharia Civil de Infraestrutura, leva a estudantes do curso técnico em Edificações, do Colégio Estadual Flavio Warken, práticas laboratoriais trabalhadas pelos acadêmicos na disciplina de Tecnologia do Concreto. “Durante as atividades, os estudantes do Colégio aprendem a fazer a caracterização dos materiais e alguns ensaios para controle tecnológico do concreto, visando à segurança das edificações e à qualidade das obras. A ação é importante, também, para que eles passem a conhecer melhor o curso de Engenharia Civil de Infraestrutura da UNILA”, ressalta Carlson.

A estudante Pietra (direita) integra o projeto que trabalha educação ambiental com alunos de escolas de Foz do IguaçuPietra Vacarin, estudante do curso de Desenvolvimento Rural e Segurança Alimentar, fez uma apresentação em pôster da ação de extensão da qual faz parte (“Educação ambiental e difusão das abelhas nativas brasileiras e sem ferrão em escolas de Foz do Iguaçu: conhecer para preservar”). “O projeto objetiva, principalmente, levar essas crianças com quem estamos trabalhando a conhecer, preservar e entender a importância da biodiversidade e das espécies de abelhas nativas para nossa sociedade. A ação está sendo importante para que a gente crie uma postura consciente nesses alunos, que serão responsáveis pela preservação do meio ambiente e pela preservação das abelhas nativas que temos no Brasil”, salienta Pietra.