Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Segunda etapa de construção do PDI deve ser finalizada em julho
conteúdo

Institucional

Segunda etapa de construção do PDI deve ser finalizada em julho

Grupos focais elaboram relatórios com os objetivos estratégicos, que serão submetidos à comunidade
publicado: 25/06/2018 00h00, última modificação: 22/01/2019 10h28

A segunda etapa de construção do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), com a análise dos resultados obtidos na consulta pública, está em fase de conclusão. Os grupos focais estão elaborando os relatórios com os objetivos estratégicos que serão submetidos à comunidade. A expectativa é que todos os grupos concluam suas análises até o final de julho.

O PDI é o documento que vai guiar os rumos da Instituição pelos próximos cinco anos. O documento identifica a Universidade, sua filosofia de trabalho, missão, diretrizes pedagógicas, estrutura organizacional e atividades acadêmicas presentes e futuras. O Plano também serve para a avaliação da Instituição pelos órgãos responsáveis, o que inclui seu credenciamento e recredenciamento.

O primeiro PDI da UNILA foi produzido para o período 2013-2017. O próximo compreende os anos de 2019 a 2023. A elaboração do Plano e sua metodologia estão sob responsabilidade de uma comissão específica, coordenada pela Pró-Reitoria de Planejamento, Orçamento e Finanças (PROPLAN).

SAIBA MAIS SOBRE O PDI

Para o coordenador do trabalho de construção do PDI e pró-reitor de Planejamento, Orçamento e Finanças, Jamur Johnas Marchi, a comunidade teve uma participação importante na primeira fase do processo, quando foi realizada uma consulta pública pela internet. “A comunidade participou bastante. Tivemos muitas sugestões, muitas ideias para a resolução de problemas. Considero que a participação foi bem significativa, até mesmo em relação a outras universidades que estão trabalhando com o PDI”, diz. Segundo ele, a ferramenta utilizada, o Uainov – com uma interface próxima à das mídias sociais –, facilitou e estimulou a participação. “Acreditamos estar no caminho certo.”

Na etapa atual, os grupos focais – compostos pela comissão da PROPLAN e por pessoas envolvidas diretamente com os eixos de discussão – estão analisando os resultados obtidos na consulta pública, realizada entre março e maio. Na consulta, a comunidade apontou problemas e soluções para os eixos: educação e pesquisa; extensão e assistência estudantil; política de pessoal e gestão administrativa; comunicação e responsabilidade social.

Para o trabalho dos grupos focais, a comissão da PROPLAN elaborou relatórios de cada um dos eixos temáticos, agrupando os temas apontados. O objetivo dos grupos focais é qualificar as ideias, identificar problemas e suas causas, com base em uma matriz que cruza oportunidades e ameaças do ambiente externo com forças e fraquezas do ambiente interno da Instituição.

Alguns eixos demandaram mais tempo de discussão em razão da complexidade de temas, como o Ciclo Comum, por exemplo. “A ideia é ir sempre à raiz do problema”, diz Jamur. “Com a metodologia, do problema central sai um grande objetivo, que a gente chama de objetivo estratégico, e das causas saem as diretrizes estratégicas”, explica. Diego Soares Alves, do Departamento de Planejamento Estratégico e integrante da comissão que conduz os trabalhos, ressalta que os grupos focais estão atendendo aos objetivos planejados. “A metodologia tem se mostrado consistente em produzir resultados”, reforça. Ele ressalta que, apesar de os grupos serem formados por especialistas de cada área, convidados pela comissão de coordenação, as reuniões são abertas à participação dos interessados em contribuir para o PDI. Como exemplo, Jamur cita a participação de um estudante no grupo focal sobre assistência estudantil. “Ele teve uma participação significativa”, comenta.

Ao final desse processo, os grupos focais deverão elencar objetivos estratégicos, que serão submetidos a nova consulta pública, programada para agosto. Nesta consulta, a comunidade vai ajudar a estabelecer a prioridade de execução para as estratégias, que serão distribuídas ao longo dos cinco anos de vigência do PDI (2019 a 2023).

Na etapa final, após a segunda consulta pública, os grupos focais reúnem-se novamente para definir ações para as estratégias, estabelecer metas, cronogramas e indicadores para a redação final do Plano. A comissão coordenadora dos trabalhos espera levar o PDI para avaliação do Conselho Universitário (CONSUN) em outubro.

Leia também:

Construção do Plano de Desenvolvimento Institucional será apresentada nesta quarta-feira (14)

A UNILA que queremos - Comunidade pode participar da primeira consulta pública do Plano de Desenvolvimento Institucional

registrado em: , ,