Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Projeto de extensão da UNILA receberá apoio do Programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas
conteúdo

Extensão

Projeto de extensão da UNILA receberá apoio do Programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas

O projeto "Vivendo livros latino-americanos" foi selecionado pelo programa e receberá até US$ 10 mil de premiação; valor será usado na Biblioteca para a Infância e Juventude Iguaçuense, na Vila C Nova
publicado: 27/11/2020 16h14, última modificação: 27/11/2020 17h16

O projeto de pesquisa e extensão da UNILA Vivendo livros latino-americanos, criado em 2014, segue trazendo impactos para a comunidade da Tríplice Fronteira, com o trabalho de construir e revitalizar espaços bibliotecários e, ainda, promover mediação de leitura nas comunidades, sobretudo com o público infanto-juvenil. Em novembro deste ano, a iniciativa foi uma das contempladas pelo Programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas), para receber um aporte financeiro de até 10 mil dólares, com o projeto Vivendo livros: construindo uma biblioteca com a comunidade, em parceria com a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu. O valor será investido na Biblioteca para a Infância e Juventude Iguaçuense (BIJI), onde atualmente o projeto Vivendo livros latino-americanos desenvolve atividades. A BIJI está localizada dentro do novo Espaço Cultural João Sampaio  Professor Mosquito (antiga Biblioteca Cidadã), localizado na Vila C Nova.

“Todo o dinheiro será investido nesse espaço [BIJI]. O orçamento está destinado à compra de livros, de material audiovisual e de mobiliário para a biblioteca”, explica a docente da UNILA e coordenadora do projeto Vivendo livros latino-americanos, Mariana Cortez. Ela acredita que um dos critérios que pesou na seleção do projeto, pelo Iberbibliotecas, é a atuação na BIJI em cooperação com a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, que integra a gestão do novo Espaço Cultural e foi responsável por destinar recursos financeiros para a revitalização desse equipamento público, inaugurado em agosto de 2020. Outro critério, segundo Cortez, está no recurso humano que irá atuar no projeto da UNILA  terá pelo menos dois profissionais recém-formados, além de bolsistas de extensão e voluntários. “Acho que também contou o fato de a biblioteca estar localizada em um bairro que possui algumas carências e certo grau de vulnerabilidade”, pontua a docente.

A atuação na BIJI será similar ao que foi realizado em outros espaços escolares, sendo que este novo desafio, porém, não está vinculado a uma escola específica. No entanto, antes de iniciar as atividades da BIJI, houve um diálogo com profissionais da educação da Vila C, para definir as ações deste projeto de extensão. “De maio a agosto, fizemos uma escuta dos docentes de quatro escolas que estão no entorno  duas municipais, duas estaduais, além de uma creche, da educação infantil. Escutamos os profissionais dessa região para fazer um mapeamento das demandas”, relata a professora Mariana Cortez. Ela também conta que, desde setembro, o projeto desenvolve trabalhos de mediação de leitura e de incentivo à prática de leitura com dois grupos de crianças, seguindo todas as normas e medidas sanitárias, para evitar o contágio do novo coronavírus.

Incentivo à leitura nas escolas

O projeto Vivendo livros latino-americanos já atuou em três escolas da Tríplice Fronteira – Escola Brigadeiro Antônio de Sampaio, na zona rural de Foz do Iguaçu; Escuela 2979 - San Agustín, em Ciudad del Este; e Escuela 722 - Eduardo Horacio Arrabal, em Puerto Iguazú. As ações incluem mapeamento histórico da escola e respectivo bairro, levantamento de acervo de livros, reestruturação de bibliotecas e criação de espaços de leitura, além de outras atividades de incentivo à prática da leitura.

Iberbibliotecas

O Programa Ibero-americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas) realiza um concurso anual de incentivo, com objetivo de consolidar bibliotecas públicas, comunitárias e populares como espaços de livre acesso à informação e à leitura. Visa, ainda, trabalhar pela inclusão social e contribuir para a qualificação da educação e do desenvolvimento. Na oitava edição do concurso, realizada em 2020, foram inscritos 259 projetos e selecionadas 21 iniciativas. O Vivendo livros latino-americanos, em parceria com a Fundação Cultural, foi um dentre três projetos do Brasil escolhidos este ano pelo Iberbibliotecas, Programa que também contemplou com aporte financeiro iniciativas de países como Paraguai, Colômbia, Equador, Chile, México, Costa Rica e Espanha. 

registrado em: , , ,