Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Discentes socializam atividades de monitoria acadêmica durante o SAFOR
conteúdo

Ensino

Discentes socializam atividades de monitoria acadêmica durante o SAFOR

Entre os mais de 120 projetos apresentados no Seminário de Atividades Formativas, estavam também os resultados das ações do PADTCC
publicado: 25/10/2019 17h11, última modificação: 25/10/2019 17h46

As apresentações orais do Seminário de Atividades Formativas da UNILA (SAFOR) foram realizadas nesta quinta-feira (24), durante a 2ª Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão da UNILA (SIEPE). Estudantes dos cursos de graduação apresentaram os projetos que fazem parte do Programa de Monitoria Acadêmica (PROMA), no ano de 2019. Além disso, foram compartilhados no SAFOR os resultados das ações do Programa de Apoio a Discente em Trabalho de Conclusão de Curso (PADTCC), que foram realizadas ao longo deste ano. No total, compuseram a programação do Seminário 124 de atividades formativas.

A estudante do curso de Engenharia de Energia Norah Nadia Sanchez Torres apresentou as atividades que desenvolveu como monitora da disciplina “Planejamento de sistemas energéticos e biocombustíveis”. “Cada aluno escolheu um país da América Latina para realizar um sistema de planejamento energético. A ideia era buscar saber, por exemplo, como será o consumo de energia de cada país escolhido daqui a 40 anos. Outra atividade realizada na monitoria é relacionada aos biocombustíveis. Trabalhamos em sala de aula e laboratórios, realizando experimentos com biodiesel e biogás”, explica Norah.

Já Kamila Nair Lovera, aluna do curso de Relações Internacionais e Integração, atua como monitora no projeto de “Promoção da permanência de estudantes indígenas e de estudantes refugiados(as) e portadores(as) de visto humanitário – Bilinguismo”. “Esse projeto de monitoria surgiu das dificuldades encontradas pelos estudantes indígenas e refugiados em relação às línguas, tanto espanhol quanto português. Estamos realizando os atendimentos de duas formas: o que chamamos de básico, relativo às atividades de sala de aula – como produção e compreensão de textos, trabalhos e artigos acadêmicos; e o expresso, quando tiramos as dúvidas dos alunos via WhatsApp”, conta a discente.

A acadêmica destaca, também, a relevância da realização do SAFOR como um espaço para compartilhamento das atividades de monitoria. “É importante, principalmente, pela divulgação das ações, mas também pela integração da comunidade acadêmica”, complementa Kamila.

De acordo com o estudante de Engenharia de Energia Miguel Siqueira Alves, que apresentou no Seminário suas atividades como monitor de “Máquina de fluxo e fenômenos de transporte”, a monitoria acadêmica traz diversos benefícios aos discentes, pois é uma experiência de estudante para estudante. “Na monitoria, o aluno tem a oportunidade de falar com outro aluno no caso, o monitor, que consegue enxergar as dificuldades que o estudante está tendo, pois ele [o monitor] passou pelas mesmas dificuldades há pouco tempo. Essa é uma enorme vantagem”.

SIEPE

A 2ª Semana Integrada de Ensino, Pesquisa e Extensão (SIEPE), que tem como tema “Bioeconomia: biodiversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”, termina nesta sexta-feira (25). Além do Seminário de Atividades Formativas, fizeram parte da programação o 7º Seminário de Extensão (SEUNI) e o 8º Encontro Anual de Iniciação Científica e 4º Encontro de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (EICTI). Integraram, ainda, as atividades da SIEPE o Dia C da Ciência, o Seminário Agenda Tríplice, a Mostra de Cursos, além de lançamentos e divulgação de livros.

registrado em: , , ,