Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Professores da UNILA têm projetos aprovados em editais de fomento à pesquisa
conteúdo

Pesquisa

Professores da UNILA têm projetos aprovados em editais de fomento à pesquisa

As seis propostas aprovadas na Chamada Universal do CNPq e as três selecionadas no Programa de Bolsas de Produtividade da Fundação Araucária totalizam um investimento de mais de R$ 300 mil
publicado: 31/01/2019 08h00, última modificação: 31/01/2019 14h44

A UNILA teve nove docentes contemplados em editais de apoio financeiro a projetos de pesquisa científica da Fundação Araucária e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Conforme os resultados das chamadas publicadas pelas duas instituições, o total de recursos a serem investidos nos nove projetos selecionados pode chegar a R$ 342 mil.

“Além de trazer mais recursos para a pesquisa da Universidade, esses resultados são o reconhecimento do mérito das pesquisas desenvolvidas aqui na UNILA. Esses projetos são selecionados por análise de mérito, e estar na lista de aprovados diz muito sobre a qualidade da pesquisa”, destaca o chefe do Departamento de Pesquisa, Rodrigo Cantu de Souza.

Uma das mais tradicionais chamadas públicas de apoio a projetos de pesquisa científica, a Chamada Universal MCTIC/CNPq 2018, selecionou seis propostas de professores da UNILA. Foram três na Faixa A (propostas de até R$ 30 mil): Katia Regina Garcia Punhagui (ILATIT), Rodrigo Cantu de Souza (ILAESP), Valdemar João Wesz Junior (ILAESP); e três na Faixa B (propostas de até R$ 60 mil): Oswaldo Hideo Ando Junior (ILATIT), Marcelo Gonçalves Hönnicke (ILACVN), Walfrido Alonso Pippo (ILATIT).

Já o Programa de Bolsas de Produtividade da Fundação Araucária conta com duas modalidades (Pesquisa; e Desenvolvimento Tecnológico/Extensão), ambas oferecem um apoio de R$ 24 mil para cada projeto aprovado. Na modalidade Pesquisa, foram selecionadas as propostas dos professores Yunier Garcia Basabe (ILACVN) e Abraao Jesse Capistrano de Souza (ILACVN). Já na modalidade Desenvolvimento Tecnológico/Extensão, foi aprovada a proposta do professor Kelvinson Fernandes Viana (ILACVN).