Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Política de Acompanhamento de Egressos está disponível para contribuições da comunidade
conteúdo

Ensino

Política de Acompanhamento de Egressos está disponível para contribuições da comunidade

Consulta pública ao documento está aberta até o dia 14 de setembro, por meio de formulário eletrônico
publicado: 14/08/2018 17h50, última modificação: 12/01/2019 00h18

Elaborada pelas pró-reitorias de Graduação (PROGRAD) e de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), a minuta da Política de Acompanhamento de Egressos da UNILA está aberta para consulta pública. As contribuições da comunidade acadêmica e externa podem ser realizadas até 14 de setembro, via formulário eletrônico. Há um espaço abaixo de cada um dos artigos, parágrafos, incisos e alíneas para as contribuições, além de uma área, ao final do texto, para outras sugestões.

A minuta propõe que a Política seja “organizada e desenvolvida por meio de programas, com atividades e ações de acompanhamento dos egressos dos cursos de graduação e de pós-graduação da UNILA, tais como oficinas, cursos, consultas e coleta de dados via questionários, enquetes, depoimentos, entrevistas, entre outras formas”. A assessora da Reitoria para a PROGRAD, Vanessa Woicolesco, ressalta o caráter institucional da Política. “Ela serve de parâmetro para mensurar e avaliar as políticas desenvolvidas pela Universidade em todas as áreas. Além disso, é uma demanda também do MEC para avaliação institucional”.

De acordo com o assessor da Reitoria para a PRPPG, Marcelo Cezar Pinto, a Política tem relação também com as avaliações dos cursos de pós-graduação. “Na avaliação realizada pela Capes, um dos critérios é o grau de nucleação do programa de pós-graduação, ou seja, quantos dos seus egressos estão atuando no âmbito de uma pós-graduação externa. Dessa forma, caso tenham saído da UNILA, é importante saber para quais lugares esses egressos foram e se nesses lugares estão desenvolvendo pesquisas e parcerias que têm relevância para o programa original em que eles se formaram”, explica.

A abertura para contribuições visa dar transparência ao processo. “Com esse processo, buscamos que no documento institucional esteja traduzido o que tanto a comunidade interna quanto a externa esperam em relação aos nossos egressos”, afirma Vanessa. “É importante essa prática de consulta, pois abre espaço para as pessoas detectarem algo que poderia estar contemplado e não está, ou sugerirem uma melhor redação de algum trecho”, complementa Marcelo.

Após o término do período de consulta à comunidade, as sugestões serão compiladas e avaliadas pela PROGRAD e PRPPG. Em seguida, o documento seguirá para aprovação da Comissão Superior de Ensino.