conteúdo

Cronograma

publicado 07/08/2019 17h05, última modificação 07/08/2019 17h05

O atendimento das demandas de desenvolvimento e implantação sobre o sistema SIG são gerenciadas por meio de cronograma específico. Compõem o cronograma do ano corrente, as necessidades apresentadas pelas macro-unidades da Unila até dezembro do ano anterior.

Além das demandas apresentadas pela administração, outras demandas de conformidade podem ganhar prioridade em função da necessidade de atendimento de requisito e prazo legal.

As demandas apresentadas têm a viabilidade técnica analisada pela equipe da Divisão de Sistemas e o cronograma deve ser aprovado pelo Comitê Gestor de Tecnologia da Informação, responsável por definir prioridades em relação às diversas necessidades de sistemas.

Para isso a Divisão de Sistemas elabora proposta de cronograma e submete ao CGTIC, considerando:

  1. Distribuição de uma "fatia de tempo" de desenvolvimento para cada pró-reitoria;
  2. Atendimento de questões legais;
  3. Demandas atreladas a prazos em editais;
  4. Impacto em atividades finalísticas da universidade;
  5. Demandas que consomem muito tempo em atividades manuais;
  6. Requisito poderá ser atendido por alguma atualização do sistema (desenvolvido pela rede de cooperação);

 

São restrições consideradas:

  1. Atualização anual do sistema a fim compatibilizar as mudanças implementadas pela Unila com as melhorias implementadas pela rede de cooperação do SIG;
  2. A atualização pode gerar impactos/revisões em módulos já implantados, como aconteceu com o módulo de Bolsas do SIPAC;
  3. O suporte ao sistema é atividade constante;
  4. Necessidade de alocação da equipe para projetos internos que impactam na segurança da informação (confidencialidade, integridade e disponibilidade).

 

Na figura abaixo, os critérios e restrições considerados na elaboração do cronograma.

Abaixo encontra-se o cronograma estabelecido para o ano de 2019 e aprovado em reunião (ATA Nº 01/2019/CGTIC). As atividades a serem realizadas em cada alocação de tempo é discutida com cada Pró-Reitoria de acordo com a prioridade estabelecida por ela e homologada pelo CGTIC. 

 

Além do atendimento das demandas de implantação e desenvolvimento das macro-unidades, existem atividades relacionadas a atualização, suporte, segurança da informação, performance, disponibilidade e escalabilidade do sistema, que precisam ser atendidas pela equipe.