Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Livro do Itamaraty destaca UNILA entre as instituições brasileiras que promovem a língua portuguesa no cenário internacional
conteúdo

Institucional

Livro do Itamaraty destaca UNILA entre as instituições brasileiras que promovem a língua portuguesa no cenário internacional

Na obra, a Universidade está registrada como um verbete, em reconhecimento pela atuação institucional no ensino do português
publicado: 18/05/2021 15h03, última modificação: 18/05/2021 15h24

É fato que a UNILA é uma universidade brasileira pública com vocação internacional, que promove a integração pela educação, e que o bilinguismo é uma das principais marcas da instituição, assim como a interculturalidade e a interdisciplinaridade. E, também, que esses elementos atraem estudantes de várias nacionalidades da América Latina e do Caribe. A novidade é que a UNILA acaba de se tornar um verbete de um livro promovido pelo Ministério das Relações Exteriores. Na introdução da obra "Panorama da contribuição do Brasil para a difusão do Português", os organizadores pontuam que o critério determinante para a escolha dos temas foi o alcance mundial das iniciativas.

A obra foi lançada em maio e integra as comemorações do mês dedicado à língua portuguesa entre os países lusófonos. O objetivo principal da publicação foi elencar vetores que evidenciem a relevância do Brasil na divulgação do idioma no mundo. As autoras responsáveis por desenvolver o verbete UNILA foram as docentes Laura Ferreira e Maria Eta, da área de Línguas da Universidade e que reuniram informações institucionais e as experiências no ensino de Português como Língua Adicional na UNILA.

No contexto do livro, que foi editado pela Fundação Alexandre de Gusmão, o verbete toma o status de gênero jornalístico, escolhido pelos diplomatas responsáveis pela publicação. Trata-se de uma mescla de textos de divulgação científica, que adotam levemente o estilo jornalístico na escrita, permitindo o uso de infográficos, entrevistas, coleta de dados e informações relevantes para compor o objetivo principal. A obra é descrita como sendo de referência, reunindo 33 verbetes escritos por especialistas em diversas áreas do conhecimento, que revelam a importância da cultura brasileira em sua formação como artífices da palavra em língua portuguesa. O livro pode ser acessado pelo site da Biblioteca Digital da Fundação Alexandre de Gusmão. 

A concepção do verbete

A docente Laura Ferreira explica que a primeira parte do texto traz informações sobre o que é a UNILA, sobre o bilinguismo, o contexto institucional, como funciona o Ciclo Comum de Estudos – no qual o ensino de línguas adicionais está incluído – e a importância do ensino desses idiomas dentro do contexto de todos os cursos de graduação. Na sequência, as autoras avançam para explicar como funcionam os cursos mais específicos de Letras e de formação de professores, e abordam as ações de extensão e pesquisa que têm como foco a promoção da língua portuguesa e da cultura brasileira.

A UNILA foi convidada a integrar a obra com outras instituições que também receberam os devidos destaques. As autoras aceitaram o desafio de relatar a importância da divulgação de questões linguísticas da Universidade, assim como o trabalho dos discentes que por aqui passaram ao longo dos anos. A docente Maria Eta reforça experiências como a do estudante paraguaio Derlis Sandoval Troche, que, ao ingressar na instituição, declarou-se professor de língua guarani, aprendeu a língua portuguesa na UNILA e participou de cursos de extensão ensinando guarani para a comunidade de Foz do Iguaçu. Após a formatura, ele assumiu o cargo de intérprete de português-guarani no Parlamento do Mercosul (Parlasul).

Entre outras experiências relatadas, também está a da argentina Silvana Maria Mamani, que participou ativamente de projetos de pesquisa relacionados ao ensino e à aprendizagem de línguas. Após concluir o mestrado em Linguística Aplicada na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), ela tornou-se professora substituta na Universidade Federal de Goiás (UFG), tendo passado anteriormente por universidades na Argentina para o ensino de língua portuguesa, além de Campinas e Belo Horizonte, no Brasil.

Origem dos estudantes estrangeiros

"A UNILA é uma potência para a promoção de língua e cultura no contexto da América Latina, tanto do português como do espanhol. Colhendo esses depoimentos, a gente tem muita noção da importância do que somos e o que fazemos”, conta Laura Ferreira, lembrando que os depoimentos dos alunos e o levantamento realizado nas instâncias internas da UNILA mostram o quanto os trabalhos realizados na área são grandiosos, em termos de quantidade e qualidade. Ela reforça que isso não é apenas em relação à língua portuguesa – visto que o idioma não é promovido isoladamente –, mas que também ocorre com a língua espanhola, e que esse conjunto promove o bilinguismo, uma das grandes marcas da instituição. O infográfico acima mostra o levantamento sobre a origem dos estudantes estrangeiros que ingressaram na UNILA (discentes ativos e os que já concluíram seus cursos).

Uma das principais dúvidas levantadas pelos estudantes de outros países que desejam ingressar na UNILA é se há ou não a necessidade de saber falar a língua portuguesa ao ingressar em um curso de graduação da Universidade. Porém, a convivência com nativos geralmente é o principal aprendizado, além das aulas que dedicam 120 horas específicas de línguas adicionais (o aluno brasileiro participa de estudos de língua espanhola, enquanto o estudante de demais nacionalidades aprende a língua portuguesa). No livro, as autoras exemplificam que, no segundo semestre de 2020, no período de Ensino Remoto Emergencial, foi ofertada a disciplina de Português Adicional Básico, para a qual se inscreveram estudantes de 14 nacionalidades e de 22 diferentes cursos.

Esses estudos de línguas adicionais contemplam o Ciclo Comum de Estudos, que compreende os três primeiros semestres da graduação, juntamente com disciplinas específicas do curso ao qual o aluno está matriculado. O Ciclo Comum é um conjunto de disciplinas obrigatórias presente em todas as carreiras e é composto pelo ensino das línguas portuguesa e espanhola, Epistemologia e Metodologia, e estudos sobre América Latina e o Caribe.

Seleção Internacional

O Processo Seletivo Internacional 2021 está com inscrições abertas até o dia 3 de junho. São ofertadas 708 vagas em 29 cursos de graduação, com aulas previstas para iniciar em outubro de 2021. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas diretamente no site da UNILA. O convite para esse desafio é: “Rompe tus fronteras!”.

registrado em: , ,