Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Alunos de escola municipal visitam Espaço de Memória do primeiro aeroporto de Foz
conteúdo

Extensão

Alunos de escola municipal visitam Espaço de Memória do primeiro aeroporto de Foz

Contar a história do aeroporto e da aviação é um dos objetivos do espaço; as visitas são gratuitas e podem ser agendadas
publicado: 12/08/2022 15h45, última modificação: 22/08/2022 16h20
Exibir carrossel de imagens Clique na foto para assistir vídeo no TikTok

Clique na foto para assistir vídeo no TikTok

aeroporto_farol.jpg
Os 'pilotos' Marcos e Pedro comandam a visita; ao fundo, fachada do prédio do antigo aeroporto com a torre de controle

Uma turminha animada visitou o prédio do primeiro aeroporto de Foz do Iguaçu para conhecer a história daquele espaço e acompanhar uma exposição sobre Santos Dumont. O antigo Aeroporto do Parque Nacional do Iguassu hoje abriga o Grêmio Esportivo e Social de Foz do Iguaçu (Gresfi) e um Espaço de Memória, projeto de extensão desenvolvido pela UNILA em parceria com o clube.

As crianças, de 8 a 11 anos, estudantes da Escola Municipal do Campo Brigadeiro Antônio Sampaio, chegaram cedo na sexta-feira (5), acompanhados de duas professoras. O circuito de visitas começou ainda no pátio, onde está instalado um farol de aviação, e prosseguiu com a apresentação de detalhes escondidos na fachada do prédio principal e de curiosidades da época em que o aeroporto estava em atividade. Os visitantes foram guiados pelos “pilotos” Marcos Moraes Pereira e Pedro Louvain, responsáveis pelo projeto Espaço de Memória do Gresfi.

Na parte interna, duas salas guardam equipamentos ligados à história do aeroporto e da aviação e também fotografias, documentos e objetos que compõem uma exposição sobre Santos Dumont, um personagem importante para Foz. Foi por iniciativa do inventor do avião que foi criado o Parque Nacional do Iguaçu.

A visita continuou pelo salão, onde funcionaram uma cafeteria, a bilheteria, a aduana, e as áreas de embarque e desembarque e de despacho de bagagens. O circuito terminou com atividades lúdicas – o grupo aprendeu a fazer aviões de papel e participou de competições.

Impressões

aeroporto_salao.jpg
Hora de conhecer alguns equipamentos e visitar a exposição

Para a professora Fabiana de Alencar, uma admiradora de Santos Dumont pela participação do inventor na história da cidade, é preciso não esquecer o passado. “Nós somos formados pela história, e Foz não conta sua própria história. E a história de Foz é linda”, diz. O passeio ao Espaço de Memória do Gresfi integrou um projeto criado por ela com o objetivo de contar “a história da cidade pelos olhos de Santos Dumont”. “Ele foi tão importante para tudo o que temos hoje, as invenções e até as intervenções que ele fez”, completa. “Quando criança, eu ia às Cataratas e via a estátua de Santos Dumont junto às quedas. Fui pesquisar o porquê daquela estátua no parque, que é um dos mais importantes pontos turísticos do Brasil, e descobri essa relação com Santos Dumont.”

A próxima etapa para os pequenos é conhecer o atual aeroporto. “Hoje, eles conheceram o passado da aviação. No aeroporto, vão conhecer o presente. E quem sabe aqui, no meio dessas crianças, nós não tenhamos um piloto, um pesquisador, um cientista da aviação? Porque é através dessas experiências que eles vão desenvolver o gosto pela história e vão se profissionalizar, buscar aprendizado.”

As crianças, que acompanharam atentas todas as explicações, elegeram suas preferências. “Gostei muito da história do aeroporto e das cadeiras e mesas altas [desenhadas por Santos Dumont]. Foi muito legal ouvir histórias sobre o avião”, contou Sofia da Silva de Oliveira, 7 anos, aluna do segundo ano.

As amigas Alessandra da Silva Neves, de 9 anos; Guadalupe Lujan, 11 anos; e Lariss Scutchuk Grizibowski, 10 anos, alunas do 5º ano, estavam empolgadas com a visita. “Eu gostei da sala onde tem as roupas [uniformes da aviação]. É legal. Tem bastante coisa que eu gostei, e eu nunca vi aquilo. A gente aprende coisas novas. Deu vontade de voltar de novo”, conta Alessandra. Os uniformes e os objetos que compõem a exposição sobre Santos Dumont também chamaram a atenção. “Gostei daquela cadeira alta [desenhada pelo Santos Dumont], do uniforme. Gostei de bastante coisa, tudo antigo”, comenta Lariss.

O Espaço de Memória já recebeu mais de 300 visitantes em um ano e meio de atendimento, explica Marcos Pereira, que é estudante de História (licenciatura) da UNILA e encarregado de acompanhar os visitantes pelo prédio. “Sou apaixonado por estar aqui e acompanhar as visitações. Para mim, é um incremento muito grande na minha vida acadêmica poder utilizar o que a gente aprende em sala de aula na prática e ver nos olhos das pessoas o quanto isso é significativo”, diz.

aeroporto_equipos.jpg
Paraquedas, cofre e peça de motor, objetos ligados ao primeiro aeroporto

O prédio do Gresfi é objeto de um pedido de tombamento como patrimônio histórico e cultural da Cidade, protocolado na Prefeitura em 2019. “Hoje a gente não tem nenhum patrimônio tombado em nível municipal. Temos em processo de tombamento 11 ou 12 prédios históricos”, comenta Marcos. “E para dar uma outra utilidade para esse patrimônio histórico é preciso fazer as pessoas terem consciência disso.”

Agendamento: As visitas também estão disponíveis gratuitamente para a comunidade externa, mediante agendamento pelo telefone 9118-6715. 

aeroporto_todos.jpg
Visitantes fazem registro do passeio cultural