conteúdo

A Tecnologia da Informação assumiu, há tempos, um novo papel. Evoluiu de responsabilidades puramente operacionais, para um posicionamento estratégico. Isso porque, além de sustentar diversas operações de negócio, a TIC viabiliza a execução de estratégias institucionais, alavancando a transformação digital, promovendo a transparência e otimização do trabalho.

Conforme a Portaria 778/2019/ME/SEDGGD/SGD, que estabelece a implantação da governança de TIC na Administração Pública Federal, a TIC é “um ativo estratégico que suporta processos de negócios institucionais, mediante a conjugação de recursos, processos e técnicas utilizados para obter, processar, armazenar, disseminar e fazer uso de informações” e a governança de TIC como um sistema pelo qual “o uso atual e futuro de TIC é dirigido e controlado, mediante avaliação e direcionamento, para atender às necessidades prioritárias e estratégicas da organização e monitorar sua efetividade por meio de planos, incluída a estratégia e as políticas de uso de TIC no âmbito da organização”.

Ver os documentos 

DocumentoDownload
PETIC 2019 - 2021
(PDF)
PDTIC 2019 - 2021
(PDF)
PDTI 2016 - 2018(PDF)


De acordo com o Planejamento Estratégico do Governo Federal (2016-2019), o ato de planejar ajuda a compreender a realidade imposta pelo ambiente e a deliberar sobre qual a nova realidade que se deseja alcançar no futuro e, independente da metodologia comumente utilizada, envolve: (1) diagnóstico situacional; (2) identificação dos pontos de melhoria; (3) visão da realidade almejada; (4) definição dos objetivos; e (5) definição das ações que promovam o alcance dos objetivos traçados. Para o planejamento estratégico de TIC a Equipe de Elaboração, olhando para a conformidade em relação à legislação, normas internas, capacidade de entrega (recursos humanos, infraestrutura e organização) e necessidades institucionais, obteve-se o diagnóstico situacional que direcionou o planejamento de ações para a entrega dos resultados almejados. Na imagem abaixo é possível verificar um esquema básico do planejamento adotado. 

Planejamento

Para garantir que os objetivos de TIC estejam alinhados com os objetivos da UNILA, é necessária a elaboração de um planejamento consistente. Assim, o Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETIC), deve estar alinhado ao Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), além de se orientar pelos preceitos da Estratégia de Governança Digital (EGD), para então nortear a elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação (PDTIC) da instituição.

 O PDTIC, por sua vez, consolida as iniciativas estratégicas em ações, que serão desdobradas em projetos a serem executados no âmbito da TIC da UNILA durante seu período de vigência.

Dessa forma, a Coordenadoria de TIC, a alta gestão e o Comitê Gestor de TIC (CGTIC) exercem, conjuntamente, um importante papel de elaboração e implementação das principais estratégias institucionais. Nesse sentido, o PETIC tem como objetivo servir de ferramenta de planejamento que estabelece um ponto de interlocução entre as referidas partes que compõe a estrutura decisória de TIC.

O PETIC, tem por objetivo estruturar diretrizes e princípios na gestão de TIC de modo que sua elaboração seja um processo dinâmico, interativo e eficaz no sentido de assegurar o alinhamento estratégico dos recursos de TIC às necessidades da UNILA, direcionando as ações a serem implementadas pelo PDTIC no próximo triênio.

 Para a elaboração do PETIC, foram consideradas as orientações dispostas na Estratégia de Governança Digital (EGD 2016-2019), que tem como propósito “orientar e integrar as iniciativas de transformação digital dos órgãos e entidades do Poder Executivo Federal, por meio da expansão do acesso às informações governamentais, da melhoria dos serviços públicos digitais e da ampliação da participação social”.

Já o PDTIC, documento de nível tático, é definido na IN no 01/2019, da Secretaria de Governo Digital, como “instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de TIC, com o objetivo de atender às necessidades finalísticas e de informação de um órgão ou entidade para um determinado período” e tratado na Portaria 778/2019/ME/SEDGGD/SGD como “um instrumento de alinhamento entre as estratégias e planos de TIC e as estratégias organizacionais”. Na figura abaixo é apresentada a relação entre o PETIC e o PDTIC. 

Relação PETIC PDTIC

O PDTIC, tal qual estabelece o seu Guia de Elaboração, está alinhado a Estratégia de Governança Digital (EGD 2016-2019) do Governo Federal, instituída pelo Decreto no 8.638, de 15 de janeiro de 2016, e que tem o objetivo de tornar as políticas públicas mais eficientes e econômicas com o uso de tecnologias. São diretrizes da EGD, a prestação de serviços públicos em meio digital, prioritariamente no modelo de autosserviço; o estímulo a obtenção de informações pela sociedade em formato aberto com vistas a estimular a transparência ativa de informações e o compartilhamento e integração de dados, processos, sistemas, serviços e infraestrutura voltados à resolução unificada de problemas dos cidadãos. A EGD define ainda a Governança Digital como “a utilização, de tecnologias da informação e comunicação com o objetivo de melhorar a informação e a prestação de serviços, incentivando a participação dos cidadãos no processo de tomada de decisão e tornando o governo mais responsável, transparente e eficaz” e determina a existência de um Comitê para deliberar sobre assuntos de Governança Digital, cujas atribuições, na UNILA, são incorporadas pelo Comitê Gestor de Tecnologia da Informação (CGTIC).

Nesse sentido, o PDTIC/UNILA é essencialmente um instrumento de planejamento das ações da Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTIC), com vistas a atender as necessidades de TIC da Universidade e auxiliar no processo de priorização e direcionamento de esforços e recursos em projetos e aquisições que cumpram com a missão de contribuir para o alcance dos objetivos estratégicos da UNILA, por meio da entrega de recursos de TIC que apoiem as atividades acadêmicas e administrativas da instituição. Assim, as necessidades identificadas e priorizadas estarão, após a aplicação das metodologias de identificação e priorização, alinhadas aos objetivos estratégicos traçados no PETIC/UNILA.

Assim, é determinante o alinhamento entre a estratégia de TIC e a estratégia de negócio da instituição, por consequência, o sucesso da execução desse plano pressupõe compromissos compartilhados entre a TIC e a alta gestão. Por um lado a alta gestão direciona, avalia e monitora a TIC a fim de assegurar o alinhamento estratégico, por outro, o setor de Tecnologia da Informação alimenta de informações a alta gestão para que, dessa maneira, o ciclo de governança seja cumprido de forma satisfatória. Esse entendimento considera a disponibilização de recursos orçamentários, de equipe capacitada e em número adequado, e de fluxos de trabalho otimizados que favoreçam o cumprimento dos objetivos e metas estabelecidos.