Você está aqui: Página Inicial > Mestrado > Mestrado em Engenharia Civil > Bancas de Defesa de Dissertação
conteúdo

Bancas de Defesa de Dissertação

publicado 07/05/2019 16h41, última modificação 09/07/2019 11h33
Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil (PPG-ECI)

Natureza da Banca

Defesa de Dissertação

Discente

Marcio Evandro Guimarães

Título do Trabalho

Efeito da adição de resíduos de Polietileno de alta densidade e borracha de pneus em Ligante Asfáltico 50/70

Constituição da Banca

Prof. Dr. Ricardo Oliveira de Souza (Presidente – PPG ECI)

Profa. Dra. Edna Possan (Examinadora Interna – PPG ECI)

Profa. Dra. Lilian Ribeiro de Rezende (Examinadora Externa à Instituição)

Data

02/08/2019

Horário

10:00

Local

PTI - Bloco 08 (UAB) - Espaço 03 - Sala 02

Resumo

No Brasil a pavimentação de ruas, avenidas e estradas são executadas quase que totalmente com misturas asfálticas. Nessas misturas o ligante asfáltico tem papel fundamental na coesão, resistência ao afundamento de trilha de roda, resistência à fadiga e resistência ao trincamento térmico. O desempenho desses ligantes pode ser melhorado com a adição de modificadores como estireno-butadieno-estireno (SBS), etileno acetato de vinilo (EVA), polietileno e borracha de pneus. Neste estudo avalia-se as propriedades físicas e reológicas mediante ensaios laboratoriais, do efeito da adição de resíduo de polietileno de alta densidade (PEAD) (1, 2, 3% em peso) e pó de borracha de pneus (13 e 15% em peso) como modificador em ligante asfáltico 50/70. A avaliação envolveu ligantes envelhecidos no curto prazo e não envelhecidos, de modo que todas as misturas foram submetidas à aos ensaios de ponto de amolecimento, ponto de fulgor, viscosidade Brookfield, cisalhamento dinâmico e fluência de viga. Constatou-se que os maiores teores de adição de PEAD e menores de borracha produziram um aumento da consistência e da resistência ao afundamento de trilha de roda dos ligantes modificados.

 

Natureza da Banca

Defesa de Dissertação

Discente

Camila Rovaris

Título do Trabalho

Estudo para ampliação do uso da madeira para a construção de habitações no brasil.

Constituição da Banca

Profa. Dra. Katia Regina Garcia Punhagui (Presidente – PPG ECI)

Profa. Dra. Edna Possan (Examinadora Interna – PPG ECI) 

Prof. Dr. Vaderley Moacyr John (Examinador Externo à Instituição)

Data

20/05/2019

Horário

14:00

Local

PTI - Bloco 08 - Espaço 03 - Sala 03 (UAB)

Resumo

Sabe-se que o uso da madeira proveniente de manejo sustentável em fins de longo prazo na construção civil pode auxiliar na redução das emissões de CO2. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi identificar fatores que possam interferir no desenho de estratégias para a promoção do uso da madeira na construção brasileira de habitações, considerando as perspectivas “de cima para baixo” (top-down) e “de baixo para cima” (bottom-up). Para isso caracterizou-se o mercado brasileiro de habitação de madeira, suas técnicas construtivas para compreender o desenvolvimento do cenário de habitações de madeira ao longo dos anos e analisá-o para a contextualização de estratégias. Avaliou-se estratégias de promoção para o aumento do uso da madeira em fins de longo ciclo de vida na construção, em panorama mundial, por meio de levantamento bibliográfico, onde foram constatadas 16 localidades que estão promovendo ou que promoveram o uso da madeira na construção, foram analisadas as metodologias utilizadas, objetivos, dificuldades e resultados, para identificar cenários que possam ser semelhantes ao brasileiro e elementos que auxiliem na fundamentação de estratégias específicas para o país. Na sequência, foi realizado um estudo com os consumidores efetivos de habitações em madeira por meio de aplicação de questionários, onde fez-se aplicação presencial em estudo de caso específico na Vila A em Foz do Iguaçu e de forma online na internet. Buscou-se identificar potencialidades e obstáculos para o uso do material segundo o ponto de vista do usuário, suas motivações para aquisição/uso, bem como suas satisfações. Concluiu-se que alguns países estão promovendo o uso da madeira na construção civil como forma de mitigar os impactos ambientais causados pelas emissões de CO2. Notou-se que, de todas as localidades que estão promovendo o aumento do uso da madeira, apenas algumas obtiveram resultados satisfatórios de aumento no estoque dessas construções, outras apresentaram reduções, no entanto, todas apresentam algum tipo de dificuldade, relacionadas a proibições de uso do material, regulamentações desfavoráveis, não cultura do uso da madeira e percepções negativas por parte da população, até mesmo aquelas em que já possuem tradição madeireira. Por parte do consumidor, considerando as limitações do estudo, a principal motivação de aquisição/uso é o baixo preço da casa de madeira, onde a maior parte da amostra está concentrada em um público com baixo poder aquisitivo. Os principais pontos positivos de uma habitação em madeira segundo o consumidor foram: velocidade de construção, aconchego, baixa produção de resíduos, durabilidade, estética, conforto térmico, preço de aquisição, fácil manutenção e baixa umidade/infiltração e os principais pontos negativos foram: ataque de insetos/cupins, ruídos, isolamento acústico, preço de venda e susceptibilidade ao incêndio, onde as residências pré-fabricadas apresentaram fatores mais positivos. Diante das dificuldades substanciais do Brasil relacionadas a utilização da madeira na construção civil em fins de longo prazo, as estratégias adotadas devem ser articuladas, com cooperação entre os setores público e privado. Acredita-se que melhorias tecnológicas e desenvolvimento do setor de produtos industrializados em madeira possa ser um fator a ser tratado com relevância no desenho de estratégias para o Brasil.