Você está aqui: Página Inicial > Institutos > ILAACH > NIELI > Programas, Projetos e Cursos
conteúdo

Programas, Projetos e Cursos

publicado 14/04/2021 12h21, última modificação 01/06/2021 13h43

Cursos, programas e projetos em andamento em 2021 

 

Idiomas sem fronteiras: espanhol e português para estrangeiros

Coordenadoras: Natalia dos Santos Figueiredo e Francisca Paula Soares Maia (Adjunta)
Colaboradores-docentes: Elis Regina Basso e Diego Chozas Ruiz Belloso 

Esta ação se propõe a dar continuidade às atividades do Programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) na UNILA, que a partir de 2020 faz parte da Rede Andifes IsF, em formato de cursos de extensão de curta duração de português e de espanhol, ofertados à comunidade acadêmica e também à comunidade externa. A partir de módulos de 16h, são oferecidos cursos que atendam à demanda interna e externa da Universidade, no que se refere a questões sobre interculturalidade, compreensão e produção oral e escrita, e que auxiliem os participantes em seus contextos atuais de trabalho e de estudo.

O cronograma de atividades contempla a oferta de módulos para cada idioma, de 16h, 32h e/ou 48h, para um público de até 25 participantes por turma. As atividades de aula serão oferecidas de forma síncrona e assíncrona, alternando entre o uso de plataformas virtuais, como o Moodle e Web Conferência, além de espaços para tutorias personalizadas, durante os meses de março a dezembro de 2021.

As atividades serão ministradas por estudantes voluntários/estagiários do curso de Letras - Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras (LEPLE), sob supervisão da coordenação da ação, proporcionando um espaço de formação e preparação de materiais para estudantes da licenciatura em Letras da UNILA, em conjunto com o projeto de extensão "Idiomas sem Fronteiras: formação continuada".

 

Programa Permanente de Línguas para a Comunidade: ensino e formação para a integração

Coordenadoras:  Jorgelina Ivana Tallei e Tatiana Pereira Carvalhal (Adjunta)

Reúne projetos, cursos e eventos relacionados ao ensino de línguas estrangeiras/adicionais (espanhol, guarani, inglês, italiano, português etc.) para a comunidade interna e externa. Além disso, tem como objetivo a formação de professores e o desenvolvimento de pesquisas e materiais didáticos na área.

Criado em 2018, via PROEX, o Programa está inserido no planejamento da política linguística institucional, para atender às demandas da comunidade da região fronteiriça e para o avanço da inserção internacional da Universidade. Os professores e pesquisadores que integram o Programa são estudantes de graduação e pós-graduação da UNILA, sob a orientação de docentes da área de Letras e Linguística do Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História (ILAACH).

Este Programa decorre da necessidade de reunir as diversas ações de extensão em andamento que promovem o plurilinguismo na comunidade interna e externa. Além disso, parte da necessidade de criação de um espaço destinado aos estudantes do curso de Letras - Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras, para a prática de ensino e também para a elaboração de materiais didáticos, sob a orientação dos docentes da instituição, articulando os eixos de ensino, pesquisa e extensão. Decorre, ainda, da necessidade de planejamento da política linguística institucional, executando, de modo articulado, tanto ações para a comunidade da região fronteiriça como para a inserção internacional da Universidade.

 

Idiomas sem fronteiras: formação continuada

Coordenadora: Natalia dos Santos Figueiredo
Colaboradoras: Laura Janaina Dias Amato e Francisca Paula Soares Maia
Auxiliar Técnico: Luis Castro Quinteiro
Colaboradores Discentes: Fosé David Rosales Alferes (Bolsista); Bill Eglinton Flores Maricahua; Julia Pereira Matias

 O Programa Idiomas sem Fronteiras tem por objetivo promover ações em prol de uma política linguística para a internacionalização do Ensino Superior brasileiro, valorizando a formação especializada de professores de línguas estrangeiras/adicionais. Nesse contexto, esta ação de extensão visa acompanhar e aprimorar as atividades desenvolvidas no NucLi-IsF-UNILA, em articulação com o NIELI, no âmbito do ensino, da formação docente e da pesquisa em línguas adicionais, considerando questões de interculturalidade frente aos discursos de internacionalização do Ensino Superior no contexto da globalização neoliberal.

Esse projeto visa dar sequência às ações promovidas entre 2018 e 2019, pelo projeto de extensão "Idiomas sem Fronteiras: ensino, formação e pesquisa em Línguas Adicionais" (PJ008-2018 e PJ126-2019), promovendo a formação docente através de questões teóricas, propostas pedagógicas e materiais didáticos, a fim de desenvolver estratégias de planejamento e aprimoramento dos processos de ensino, aprendizagem e acompanhamento dos(as) estudantes nos cursos do IsF. O aprimoramento constante da formação docente também envolve a discussão de questões administrativas e estratégicas quanto à internacionalização da comunidade acadêmica, considerando as demandas específicas da comunidade.

 

Compreensão e produção oral e escrita na Universidade (Cores)

Coordenadoras: Franciele Maria Martiny e Simone da Costa Carvalho (Adjunta)
Colaboradoras Docentes: Bruna Otani Ribeiro; Laura Marcia Luiza Ferreira; Julia Batista Alves
Colaboradora Externa: Elisângela Redel
Colaboradora Servidora: Patricia Regina Cenci Queiroz
Bolsista: Mariane Dutra Magnabosco

Este projeto de extensão tem por objetivo ofertar, para a comunidade universitária discente e docente da Tríplice Fronteira, distintos módulos de ensino e formação sobre práticas acadêmicas de escrita e compreensão e produção oral.

A proposta divide-se em dois eixos principais: 1) ensino envolvendo práticas de leitura e escrita, bem como a compreensão e produção oral e escrita de textos acadêmicos diversos (tais como fichamento, comunicação oral, resenha acadêmica, artigo, pôster, entre outros); 2) formação de monitores e docentes que atuam na área de ensino dessas práticas e gêneros.

O projeto tem por objetivos principais: a) a criação de um espaço de familiarização e/ou inserção dos estudantes nas práticas de compreensão e produção oral e escrita de textos acadêmico-científicos, por meio de oficinas; b) a formação de discentes de graduação que atuam como monitores na área de letramento acadêmico; c) a criação de espaços de formação e reflexão docente sobre as práticas acadêmicas de ensino-aprendizagem; d) a construção conjunta de conhecimentos sobre letramento acadêmico pela equipe executora do projeto e pelos participantes das formações, através da leitura e discussão de textos especializados, bem como a produção de trabalhos orais e escritos realizados a partir de reflexão teoricamente orientada nesse campo, a serem apresentados em eventos da área.

 

Pedagogía de frontera

Coordenadores: Jorgelina Ivana Tallei e Valdiney da Costa Lobo (adjunto)
Colaboradora docente: Julia Cristina Granetto Moreira
Colaboradora servidora: Pamella Munique de Oliveira
Colaboradores externos: Eduardo Benjamín Astorga; Daniela Sofía Navarro Hernández; Fabiano Pereira Severino; Viviane Jara Benítez; Marcia Palharini Pessini
Bolsista: Viviana Gómez Valencia

O objetivo do projeto Pedagogía de Frontera é planificar uma política educativa intercultural crítica e multilíngue, de e para a fronteira, com as docentes e discentes das escolas de ensino infantil e fundamental da rede municipal. Para tal objetivo, será realizada uma série de ações, como oficinas para as docentes e estudantes, rodas de conversa e atividades, problematizando conceitos de fronteira, interculturalidade, plurilinguismo e território. O projeto também visa desenvolver um trabalho a partir de desenhos, tanto com as crianças como com as docentes, além de arte, poema e pictogramas. Pretende-se, por meio dessas ações, dar visibilidade para reflexões e sentimentos vinculados à vida dos e das estudantes imigrantes, suas experiências em outro país e as dinâmicas da fronteira, trabalhando a interculturalidade e a língua como direitos fundamentais.

 

Laboratório de Tradução da UNILA

Coordenadores: Larissa Fostinone Locoselli e Mario Rene Rodríguez Torres
Bolsista: Karolina Mendes Pata

O Laboratório de Tradução da UNILA está pensado como um espaço de formação para discentes da instituição de distintas áreas que tenham interesse em desenvolver uma reflexão aprofundada sobre a tradução aliada à pesquisa e à prática tradutória. Sua criação se fundamenta nos princípios norteadores da Universidade, em especial no que concerne ao bilinguismo, ao multi(pluri)linguismo e à integração solidária, que, inevitavelmente, passam pelo lugar das línguas na e desta instituição de ensino superior no Brasil. Tendo isso em vista, o fomento da prática da tradução e, sobretudo, do estudo e da reflexão sobre esse fazer especializado, seu processo e produto, são questões fundamentais dentro do projeto.

Durante sua realização, pretende-se que os bolsistas e voluntários desenvolvam competências tradutórias e aperfeiçoem outras competências, como a linguística, no que diz respeito à escrita e compreensão em língua materna e adicional, por meio da prática da tradução e da revisão de distintos gêneros. Serão realizadas leituras e discussões relativas ao processo tradutório, problemas e dificuldades, interferência e naturalidade na tradução, bem como serão tratadas questões relativas ao mercado profissional.

O Laboratório tem, entre suas finalidades, a de auxiliar docentes, funcionários e discentes, bem como outros projetos de extensão, nas distintas demandas tradutórias surgidas no âmbito universitário, tais como a tradução, versão e revisão de variados textos (entre os quais podem estar textos instrutivos, comunicados, cartas, cartazes de divulgação de eventos, textos literários etc.); e, no âmbito externo, toda a comunidade de Foz do Iguaçu e região, especialmente as instituições públicas, e entidades parceiras (EDUNILA, Universidade dos Andes, Instituto Maria e João Aleixo) entre outras, em demandas que requeiram alguma assessoria ou realização de traduções ou versões.

 

Educom e Cultura Guarani II

Coordenadora: Laura Fortes
Coordenadores Adjuntos: Ligia Karina Martins de Andrade e Mario Ramao Villalva Filho 
Bolsista: Karina Vanessa Guerrero Penayo
Discentes-Ministrantes: Gilmar Tupã Re Sapy Chamorro, Camila de Oliveira Ribeiro; Luciana de Morais Guedes,  Luis Alfredo Centurión Gómez, Dalia Mercedes Espino Vegas, Camila Cristina Lazzarini,
Ministrantes Externos: Sérgio Daniel Mendua Miri Benites; Delia Takua Yju Martines
Colaborador Externo: Miguel Ángel Verón Gómez 
Consultores/Tutores Externos: Vicente: Jegavyju Vogado e Teodoro Tupa Jeguavy Alves 

O projeto visa dar continuidade ao projeto de extensão Educomunicação e Cultura Guarani, por meio de várias ações educomunicativas de valorização e difusão da língua-cultura Guarani no Oeste do Paraná, continuando o trabalho com as aldeias indígenas de Diamante D'Oeste (Añetete e Itamarã), além de outras comunidades indígenas na região da tríplice fronteira. O objetivo principal do projeto é possibilitar o diálogo com comunidades indígenas que utilizam essa língua originária, a fim de criar novos espaços de memória e identidade vinculados à sua cultura e marcados, predominantemente, pela relação com o meio ambiente e com a terra. A experiência do projeto tem buscado difundir essa cultura por meio de processos educativos e por sua consolidação a partir de práticas translíngues, que reforçam a circulação da língua-cultura indígena.

A comunidade pedagógica deste projeto se empenha no desenvolvimento de oficinas de produção audiovisual, com conteúdos de rádio, fotografia e vídeo. Trata-se de um grupo de pessoas curiosas pelas possibilidades da comunicação e incomodadas com o formato tradicional da educação. O projeto Educom Guarani reuniu interessados na temática, na Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), para realizar este trabalho na região do Oeste Paranaense, onde se encontra parte do território ancestral guarani.

O comprometimento do grupo com a cultura originária motivou a investigação de métodos de trocas pedagógicas que incentivem o uso da língua guarani, sobretudo com o apoio de ferramentas e tecnologias da Comunicação Social. Assim, busca-se a mediação cultural, a fim de uma comunicação interepistêmica, construindo de forma conjunta ensino e produção audiovisual. Também faz parte das preocupações e demandas da equipe, debatidas em conjunto com lideranças guarani (caciques, xamõis e professores de língua e cultura guarani), a consolidação de uma comunicação comunitária para o fortalecimento e a integração da comunidade regional, bem como a intensificação do protagonismo guarani em suas narrativas. Para conhecer mais sobre o Projeto, acesse o Site, InstagramFacebook e Youtube

 

Red de lenguas de Ab'ya Yala y lenguas de inmigrantes (Enlace para grupo del Facebook)

El objetivo de la Red es fomentar el estudio, la valoración, la preservación y la divulgación de las lenguas y culturas indígenas y de inmigrantes que circulan en el contexto institucional de la UNILA. La creación de una “Red de lenguas indígenas de Ab’ Ayala y de inmigrantes” se justifica como un espacio de discusión más en el cual se confluye la diversidad de lenguas y culturas de los pueblos y comunidades y se promueve el diálogo con el fin de interculturalizar la Universidad y hacer una educación orientada hacia la mayor participación.

A partir del proyecto de investigación “Um estudo dos discursos sobre acesso e permanência de estudantes indígenas na UNILA a partir do Edital 02/2018”, la coordinadora del proyecto Ligia Andrade, la colaboradora Sara Chena y la becaria voluntaria Jorgiane Norberto han pensado la posibilidad de acciones que contemplen la diversidad en la Universidad desde este aspecto específico, lo que también se concibió a partir de la participación de ambas las profesoras en el “Seminario Internacional sobre Traducción, Terminología y Diversidad Lingüística”, en los años 2019, de forma presencial, y 2020 de modo virtual, organizados por el Instituto Yvy Marãe’y, en San Lorenzo (Paraguay), por el profesor Miguel Angel Verón. El proyecto cuenta también con la colaboración de los profesores Giane Lessa, Laura Fortes, Mario Villalva, y del grupo de educomunicadores Educom Guarani.

Esta Red se plantea algunas iniciativas:

1) Dar visibilidad a las lenguas y culturas indígenas y de inmigrantes en el espacio institucional a partir del levantamiento y estudio de ellas, de modo a colaborar en la formulación de directrices que promuevan los derechos lingüísticos y educacionales.

2) Generar debates y crear propuestas pertinentes a partir del diálogo intercultural y decolonial, en un proceso de abertura hacia el otro con el fin de aportar a la promoción y construcción de espacios de debate y de defensa de los derechos lingüísticos y educacionales de los ciudadanos, de la interculturalidad y del buen vivir de los pueblos y comunidades.

3) Co-construir el conocimiento por medio de la creación de un espacio de recuperación, fortalecimiento y acompañamiento de las historias, planes y propuestas de vida de los sujetos y sus pueblos, comunidades u organizaciones para visibilizar el aporte a la humanidad.

4) Analizar las relaciones discursivas, heteroglosias y las relaciones de poder entre la modalidad escrita y oral en la universidad y la configuración de las relaciones sociolingüísticas y educacionales en la academia, con el objetivo de superar la ruptura entre la teoría y la práctica del conocimiento.

5) Promocionar formas de diálogo e intercambio entre los conocimientos de las comunidades y el conocimiento académico.

6) Impulsar grupos de estudio de traductores e intérpretes en las diversas lenguas.

Entre otras propuestas de construcción de este proceso de conocimiento y reconocimiento de la diversidad, la Red va a divulgar videos producidos por los unileros, con aportes sobre sus respectivas lenguas, culturas y comunidades y, de este modo, mapear la posibilidad de pluriversidad de la UNILA.

 

Cursos, programas e projetos realizados em anos anteriores

 

 Alles Klar? Curso de alemão para a comunidade

O projeto, que existe desde 2014, consiste em um curso de língua e cultura alemã oferecido gratuitamente à comunidade de Foz de Iguaçu, e possui como participantes pessoas de distintas realidades sociais, culturais e de idade variada. As aulas são ministradas por discentes da UNILA, selecionados pela coordenadora, que além de ministrarem aulas devem continuar o aprimoramento da língua e cultura alemã. Em 2019, as ações foram voltadas para públicos específicos, sendo um grupo para a comunidade da Vila C Nova e outro para a comunidade do Colégio Barão do Rio Branco. Dessa forma, foram concentrados esforços específicos nas necessidades dos grupos. 

  

Linguagem científica: procedimentos e orientações práticas para elaboração de gêneros acadêmicos

O projeto intitulado “Escrita científica: procedimentos e orientações práticas para elaboração de gêneros acadêmicos” objetiva apresentar e ensinar – aos discentes universitários, pós-graduandos, TAEs da UNILA e demais interessados do município de Foz do Iguaçu – conceitos e normas básicas para a elaboração de gêneros acadêmicos: artigo científico, resumo científico (abstract), projeto de pesquisa, projeto de extensão, apresentação e confecção de banners e comunicação oral em eventos acadêmicos e científicos. Para tanto, são focalizados, durante os módulos do curso, exemplos (de estruturas) dos gêneros acadêmicos supracitados, a linguagem acadêmica, as normas vigentes da ABNT, coesão e coerência textual, recursos retóricos e de argumentação, bem como o novo acordo ortográfico.

A oferta do curso justifica-se, por um lado, pela necessidade de discentes e formados das diferentes áreas familiarizarem-se com os mecanismos de produção de gêneros acadêmicos, uma vez que estes são importantes para sua formação profissional e acadêmica. O projeto é realizado em módulos, com públicos específicos a partir de cada um dos gêneros, no Laboratório de Informática e/ou em sala de aula.

   

Culturas guaraníes: aspectos socioculturales, diversidad lingüística y transmisión de saberes

Este proyecto surge del interés por el aprendizaje de las culturas guaraníes en sus aspectos socioculturales, lingüísticos y sobre todo las posibilidades de fomentar una ampliación y trasmisión de esos saberes en el contexto de la Universidad Federal de la Integración Latinoamericana (UNILA). El proyecto ha alcanzado nuevas dimensiones desde finales del mes de marzo del 2011, cuando se empezaron los contactos académicos con hablantes, usuarios e individuos pertenecientes a esas culturas en las clases de lengua portuguesa, en donde se congregan alumnos de algunos países de América del Sur (Argentina, Bolivia, Brasil, Paraguay, Perú y Uruguay). La riqueza de reflexiones aportadas por el encuentro de culturas, saberes, experiencias de vida y lingüística de esos alumnos se muestra como un campo de estudio y enriquecimiento inmensurable y muestra que es urgente que se hagan eventos y proyectos que viabilicen o faciliten la enseñanza de esas lenguas en la UNILA.

  

Curso de Espanhol-Português para Intercâmbio (CEPI-UNILA)

O Curso de Espanhol-Português para Intercâmbio (CEPI-UNILA) consiste em um projeto on-line de recepção/acolhimento em português como língua adicional, cujo público-alvo são os estudantes internacionais selecionados para ingressar na UNILA. O objetivo do CEPI é familiarizar os futuros estudantes com as línguas adicionais com as quais terão contato, bem como com algumas práticas sociais envolvendo o uso dessas línguas no âmbito universitário. O curso é disponibilizado pela Plataforma Moodle da UNILA.

 

Español en la Triple Frontera

La propuesta de esa acción es ofrecer la enseñanza de español, a través de cursos de niveles básico, intermedio y avanzado para la comunidad de Foz do Iguaçu y región, desde una perspectiva intercultural y con la temática de frontera. Para eso, se trabaja con materiales elaborados por los estudiantes ministrantes de las clases, orientados por las coordinadoras de la acción. Estos materiales serán útiles también para formar parte de un banco de datos para el grupo de investigación “Produção de materiais didáticos para o ensino de Espanhol como Língua Adicional no contexto da Integração Latino-Americana e do Mercosul”. Las clases son semanales y ocurren en el Jardim Universitário, con diferentes opciones de días y horarios.

El curso visa atender también a la demanda de actividades prácticas para los estudiantes del curso de Letras – Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras. Los resultados de la acción demuestran la importancia y necesidad de vinculación de proyectos de extensión con la comunidad externa da la UNILA, y la posibilidad de discutir, además de la enseñanza de lenguas, la difusión del bilingüismo en la región, siendo este un aporte a la integración de los ciudadanos.

 

Formação intercultural para docentes do Ensino Fundamental I: educação de/em línguas na fronteira

Este curso de formação de professores(as) é resultado de uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação. O objetivo principal do curso é oferecer uma proposta de formação intercultural aos(às) docentes do Ensino Fundamental da rede municipal de educação básica de Foz do Iguaçu, com foco na discussão sobre a educação de/em línguas adicionais na fronteira, especialmente espanhol e inglês.

 

Pedagogía del entrelugar: formación para docentes del municipio

O objetivo deste projeto é ofertar formação aos/às docentes que trabalham nas escolas de Foz do Iguaçu, a partir das temáticas sobre fronteira, educação, interculturalidade, plurilinguismo e território.

 

Português para estrangeiros em Foz do Iguaçu: integração pela diversidade e interdisciplinaridade

Este projeto leva em consideração a necessidade dos cidadãos estrangeiros residentes em Foz do Iguaçu, tanto falantes de espanhol quanto falantes de outras línguas, de terem contato com o ensino formal da Língua Portuguesa falada no município, que, por sua vez, se caracteriza por ser diversificado linguística e culturalmente, devido à sua localização na Tríplice Fronteira. A proposta é favorecer a integração linguístico-cultural, bem como uma boa convivência com a língua-cultura do deslocar-se e do conviver neste espaço geográfico fronteiriço, por meio de curso de Língua Portuguesa.

A ação é desenvolvida com base na visão da Sociolinguística, a qual considera a heterogeneidade linguístico-cultural, a especificidade necessária no atendimento aos diversos falantes-aprendizes e o respeito à diversidade cultural. O projeto tem sido espaço de formação de bolsistas e atuação de estágio curricular obrigatório de estudantes do curso de Letras - Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras (LEPLE).

 

Português brasileiro e cultura na fronteira para migrantes e refugiados

O curso tem como objetivo o acolhimento de residentes fronteiriços, migrantes, refugiados e portadores de visto humanitário, por meio da cultura, particularmente, e pelo desenvolvimento das competências necessárias para que eles possam usar o português como língua estrangeira com diferentes propósitos, sobretudo relacionados à solicitação de registro e documentação, moradia, saúde, estudo e trabalho, contribuindo para a integração linguístico-cultural dessas pessoas no Brasil e na região trinacional.

O curso está baseado numa perspectiva de linguagem como prática social e segue uma metodologia de ensino por tarefa, sendo possível a matrícula de novos estudantes a qualquer momento. As aulas são ministradas por discentes do curso de licenciatura em Letras – Espanhol e Português como Línguas Estrangeiras da UNILA e ocorrem no Jardim Universitário e no Centro Pop, localizado no bairro São Paulo II, em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social de Foz do Iguaçu.

 

Curso de Crioulo Haitiano – língua e cultura. Kreyòl ayisyen: kreyòl pale, kreyòl konprann!

O projeto de extensão “Kreyòl ayisyen: kreyòl pale, kreyòl konprann!”, traduzido para o português como “Crioulo haitiano: crioulo falado, crioulo entendido!", é um curso de idiomas oferecido para a comunidade acadêmica unileira, bem como para o público geral da Tríplice Fronteira. O projeto tem por objetivo contribuir para a formação linguística inicial dos participantes no crioulo haitiano, como também ser um meio de integração dos haitianos com a comunidade iguaçuense através da língua-cultura. Nesse sentido, além da produção de materiais didáticos, são oferecidas aulas à distância e presenciais (se possível), eventos e debates sobre o tema.

A metodologia utilizada se enquadra na abordagem comunicativa-intercultural. Assim, este projeto proporciona resultados satisfatórios com o avanço linguístico dos participantes. Por fim, é importante ressaltar sobre a importância do ensino e aprendizagem do crioulo haitiano, uma vez que se trata de um idioma falado por mais de 15 milhões de pessoas em diversos países do continente americano.

  

Italiano nella Frontiera

A proposta da ação de extensão Italiano nella Frontiera é oferecer um curso de idioma que atenda às necessidades de estudantes, professores e profissionais que desejam iniciar ou aperfeiçoar seus conhecimentos de língua e cultura italiana, qualificar seu currículo e crescer profissionalmente, além de viajar e manter contato com diversas culturas, oportunizando espaços de formação continuada.

O curso está disponível para toda a comunidade de Foz e região, inclusive para docentes e técnico-administrativos da UNILA concursados e/ou terceirizados, que tenham interesse na língua italiana. As aulas são ministradas por estudantes bolsistas de extensão no espaço da UNILA - Jardim Universitário, com encontros semanais de duas horas. As atividades de aula são elaboradas pelos bolsistas, sob a orientação da coordenadora da ação. Além das aulas regulares, são realizadas ações complementares, como o “Café e Línguas”, em parceria com outras instituições, e oficinas em uma escola municipal da cidade.

 

Inglês Básico

Este curso de inglês básico tem como objetivo atender à demanda da comunidade interna e externa quanto à aprendizagem da língua inglesa e sua(s) cultura(s), com foco em noções iniciais de comunicação oral e escrita. As aulas são baseadas em unidades temáticas, com metodologias que atendam às necessidades dos(as) cursistas, sendo possível mesclar métodos comunicativos, abordagens interativas e multiletramentos. Como concepção de língua, toma-se como central o conceito de língua como cultura e discurso, considerando as subjetividades e os processos identitários vivenciados no contato com a língua estrangeira/adicional. Na edição de 2019, tal abordagem possibilitou discutir o próprio contexto das línguas na UNILA e na fronteira, trazendo reflexões críticas relevantes aos(às) aprendizes.

Coordenadora: Laura Marcia Luzia Ferreira